Processo De Produtividade E Construção De Edifícios

O processo da produtividade é algo que acontece em etapas. Ninguém nasce ou se torna produtivo(a) da noite para o dia.

Imagine a construção de um grande edifício, que é toda feita em etapas, do projeto ao acabamento.

Assim como qualquer construção que demanda um tempo para ficar pronta, o mesmo ocorre com a produtividade para uma pessoa.

E foi pensando nesse aspecto que escrevi este artigo, mostrando como exemplo um edifício da Universidade Federal de Viçosa, que não foi escolhido por acaso.

Processo de produtividade e construção de edifício
Centro de Vivências da Universidade Federal de Viçosa (MG)

Pelo fato da sua construção, da sua localização e dos seus detalhes, eu escolhi para falar sobre o processo da produtividade, fazendo uma comparação.

Continue lendo este artigo, onde você verá:

  • Comparação entre a construção do edifício e produtividade;
  • A base e a sua importância de ser bem trabalhada e cuidada;
  • O poder das escolhas corretas e do foco;
  • Detalhes que podem fazer a diferença.

Comparação Entre Processo De Produtividade E Construção De Edifício

Para explicar um pouco sobre esse processo, gravei este vídeo que ilustra bem o que estou falando.

Escolhi o Centro de Vivências da Universidade Federal de Viçosa por conhecer seu processo de construção e por ser próximo de onde moro e de onde trabalho.

Mesmo não tendo grande altura, possui localização privilegiada e vários detalhes que chamam a atenção.

No vídeo explico melhor. Clique abaixo para assisti-lo:

Gostou do vídeo? Só peço desculpas, pois no dia da gravação estava ventando em certos momentos, fora o evento que estava acontecendo no dia.

Abaixo tem explico com mais detalhes sobre o que foi falado, caso tenha ficado alguma lacuna.

#1 – Base do Processo de Produtividade

Toda construção, independente do seu tamanho, começa pela base. Certo?

O projeto de edificação e a escolha do local a se construir não devem ser feitos de qualquer maneira. Tem que levar em consideração o terreno, sua localização, facilidade de acesso, dentre outros fatores.

Feito isso, inicia-se o trabalho de base, pois se os alicerces não estiverem fortes o suficiente, o prédio desmorona. Alguns chegam a ter muitos metros de fundação, até atingir uma base sólida.

No caso do Centro de Vivências, a base está em um local onde existia um campo de futebol e, para suportar toda a construção, foi necessário construir uma fundação muito grande para mantê-lo estável.

No processo de produtividade a base é equivalente aos cuidados com o nosso corpo e mente, tais como alimentação, sono, mentalidade e relacionamentos.

Uma pessoa com saúde fragilizada não consegue produzir, isso é fato.

E quando um dos aspectos acima não é bem cuidado o corpo desequilibra e reage, baixando a qualidade das tarefas.

Por isso é essencial tratar cada um dos aspectos mencionados acima, adotando algumas medidas bem simples e tornando-as bons hábitos.

Começando pelos cuidados com a alimentação, é sempre importante dar uma atenção maior aos produtos que promovem mais bem-estar e àqueles que podem ser prejudiciais.

Uma boa alimentação proporcionará mais vigor e mais vontade de realizar tarefas.

Aliado a isso, o hábito de praticar exercícios físicos também deve estar presentes. Estudos e pesquisas mostram que após a prática de atividades físicas há uma sensação de prazer.

O contrário, que é ficar parado, pode ser prejudicial e trazer consequências graves em um prazo maior.

Também é preciso cuidar da qualidade do sono.

Cada caso é um caso, há pessoas que dormem poucas horas por dia e sentem disposição, enquanto outras que dormem muitas horas não sentem o mesmo.

O sono faz parte do ciclo do dia e é preciso respeitá-lo.

Não apenas cuidados habituais com o corpo fazem parte da base do processo de produtividade, mas a forma como pensamos também conta muito.

Para termos uma atividade que tenha resultados devemos pensar de forma positiva, acreditar que ela dará certo e, ainda, fazer com gosto.

Se você fizer algo que não gosta e tiver o hábito de reclamar sempre, claro que os resultados serão ruins e o tempo vai parecer que não passa nunca.

Além disso, é preciso que você tenha um objetivo bem definido e que esteja alinhado com o que você faz.

Ninguém é produtivo por ser produtivo, mas sim porque tem um propósito muito bem definido.

E para finalizar o que diz respeito à base há os relacionamentos.

Não apenas os físicos, mas os virtuais também contam muito aqui. Pessoas tóxicas tendem a contaminar outras com uma energia muito ruim.

Fazer o bem a outras pessoas será muito gratificante. Pense nisso com muito carinho e veja o quanto isso traz um sentimento muito bom!

#2 – Escolhas e Foco

escolha-processo-de-produtividade

O Centro de Vivências está localizado entre a Reitoria e o Edifício Arthur Bernardes e está próximo de agências bancárias, do Restaurante Universitário e da Biblioteca Central.

Além da localização central no campus, estão nesse edifício uma copiadora, a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (equivalente ao RH) da UFV e a sede do Diretório Central dos Estudantes.

Dentro, há um auditório onde ocorrem algumas palestras e apresentações – normalmente de eventos de destaque.

E anexo, há um amplo espaço feito para cerimônias de formatura e apresentações de porte maior, onde também funciona um restaurante.

Já imaginou se tudo isso estivesse em uma área periférica? A localização desse edifício foi muito bem pensada!

No processo de produtividade ocorre o mesmo. As escolhas que fazemos devem ser as mais inteligentes possíveis, para que possamos maximizar os resultados.

Feitas as escolhas corretas, partimos para os bons hábitos e torná-los parte da rotina.

Entretanto, um hábito também não nasce da noite para o dia, pois o mesmo é construído com atividades feitas de forma constante e repetida em espaços de tempo.

O conjunto de hábitos formam a rotina.

Muita gente se atrapalha aqui. Uma rotina pode ser entediante ou mesmo prejudicial, se as escolhas forem erradas, ao passo que escolhendo atividades corretas e mantendo-se o foco nelas os resultados melhoram.

Já que toquei nesse assunto, é muito comum pessoas se dispersarem e perderem o foco. Ou até mesmo deixar o que é mais importante para depois.

O foco é um elemento fundamental no processo de produtividade.

Se ele não estiver bem treinado, com certeza aparecerão várias coisas que irão tirar a atenção, como redes sociais, jogos e até mesmo objetos que estão ao redor do local de trabalho.

Saiba mais sobre o foco e sua importância clicando aqui.

#3 – Detalhes

Para muitos, o que chama mais a atenção nesse edifício são detalhes, como a ornamentação do auditório, paredes em vidros, espelhos próximos do banheiro, louças azuis, plantas ornamentais e o espelho d’água com seus peixes decorativos.

Nada disso seria possível sem os passos anteriores!

São apenas coisas mais sutis, que dão um toque de beleza na parte interna e externa do edifício.

E, no processo de produtividade, isso equivale a muitas técnicas e aplicativos.

Funcionam sim, mas se não for feito todo um trabalho antes, a pessoa não permanece produtiva por muito tempo… ou até pior, o efeito pode ser contrário.

O problema não é um aplicativo ser melhor que outro, ou uma técnica ser mais arrasadora do que outra, mas sim a forma como são utilizadas. Dependendo do caso, fica impossível a utilização de determinada técnica.

Um exemplo seria agenda online. Se a pessoa estiver em um lugar sem cobertura de Internet e/ou celular e marcado um lembrete nessa plataforma, o trabalho será em vão.

Ou ainda, um aplicativo que funciona apenas em um sistema operacional ou em um navegador específico.

Assim como os bons hábitos das fases anteriores, técnicas e aplicativos devem ser bem escolhidos e usados de forma inteligente e constante – olha a construção de hábitos de novo! 🙂

Conclusão

Neste artigo, vimos 3 etapas comuns ao processo de produtividade e à construção de um edifício:

  1. Base muito bem construída;
  2. Escolhas corretas e foco; e
  3. Detalhes que fazem a diferença.

Como pode ver, a produtividade é um processo, constantemente aprimorado. Cada etapa deve ser feita com bastante atenção e nenhum processo ser ignorado.

O imediatismo é um dos fatores que faz com que muitas pessoas desistam de suas tarefas e, ainda, deixa a produtividade lá embaixo.

Entretanto, é preciso ter autoconhecimento e aproveitar da melhor forma possível o tempo à disposição.

Além disso, os hábitos estão em todas as partes desse processo: nos cuidados com o corpo e com a mente, nas escolhas das atividades que geram mais resultados e nas ferramentas que vamos trabalhar.

Hoje fico aqui e aguardo você no próximo artigo.

Grande abraço e sucesso sempre!

PS: Quer conhecer mais um pouco da UFV? Clique aqui e veja o site oficial.