Pretextos e Desculpas Mais Comuns para a Baixa Produtividade

A baixa produtividade das pessoas não é algo novo no Brasil e a mudança exigirá muito esforço.

Existem inúmeros fatores para que isso aconteça, sendo a preguiça para trabalhar e o famoso “jeitinho brasileiro” alguns dos mais graves.

Claro que isso não deve ser generalizado, pois há pessoas extremamente competentes naquilo que fazem e buscam sempre crescer.

Em se tratando de produtividade pessoal, tudo inicia com os nossos pensamentos, ou seja, parte da mentalidade.

No artigo de hoje você irá ver:

  • Porque usamos alguns desses pretextos para justificar a baixa produtividade;
  • Algumas desculpas mais usadas;
  • Como agir diante de situações

Pretextos e Desculpas Mais Comuns para a Baixa Produtividade

baixa produtividade

Muitas vezes o trabalho nosso não rende por falta de um empenho maior de nossa parte ou até mesmo não temos vontade de fazer determinada tarefa.

Sabe por que isso ocorre?

Como um mecanismo de defesa do ego, nossa mente logo tem uma resposta racional para justificar algo feito emocionalmente.

Isso acontece com qualquer pessoa!

Não vou falar aqui de baixa produtividade quando a pessoa não pode fazer algo devido a limitações mais sérias, mas sim em casos mais corriqueiros.

Talvez ao menos uma delas esteja acontecendo com você – e comigo já aconteceu também.

Além de apresentar aqui os pretextos, mostrarei como agir se algum deles aparecer.

Não Sei Como Fazer!

Não sei fazer - baixa produtividade

Se determinada tarefa lhe foi delegada e você não sabe fazê-la, existem duas alternativas:

  1. Aprender como se faz;
  2. Repassar para outra pessoa fazer.

O que não pode e nem deve acontecer é a tarefa não ser realizada pelo simples fato ou pretexto de você não saber executá-la.

A situação é ainda mais crítica quando há um trabalho de equipe envolvido, pois seu bom andamento depende do bom desempenho de todas as partes.

Tudo na vida é aprendizado

A primeira coisa que você deve ter em mente é que ninguém nasce sabendo tudo.

Um excelente corredor teve, algum dia, que aprender a andar. E nesse processo levou muitos tombos.

Para se tornar médico são necessários seis anos, no mínimo, de faculdade.

Uma boa cozinheira com certeza já errou e já teve que fazer um prato pela primeira vez.

Antes de dizer que não sabe fazer, pare e reflita. Veja o quanto você já aprendeu nesta vida e agradeça por isso!

Você pode aprender a fazer algo novo, sim.

Isso acontecerá em diversas etapas, pois trata-se de um processo em construção, da mesma forma que a produtividade.

Lembre-se que a todo momento estamos aprendendo algo novo e que pode agregar valor àquilo que você faz.

Também não vai ser com teorias que você irá adquirir novas habilidades.

A melhor maneira de aprender a fazer é fazendo!

E quanto aos erros, eles irão surgir sim, porém devem ser vistos como parte da aprendizagem.

Caso não se sinta à vontade com a tarefa que lhe foi delegada, converse com outra pessoa e exponha os motivos para não realizá-la.

Não Tenho Idade pra Isso!

Idade - baixa produtividade

Há pessoas que se julgam velhas demais para fazer certas coisas e por isso não podem fazer mais nada, por não terem mais energia.

Da mesma forma, há pessoas que se acham jovens demais, dizendo que ainda “não chegou a hora certa”.

Ambos os pensamentos aparecem como uma desculpa para baixa produtividade, como se a idade fosse limitante.

Precisamos também ter bom senso e lembrar que tudo tem seu tempo, afinal, ninguém vai tirar diploma de graduação aos 10 anos de idade.

Idade não é obstáculo

Existem casos de pessoas com idade aproximada de 100 anos que aprendem a escrever.

Há ainda crianças que possuem noção de educação financeira e sabem lidar com o dinheiro.

E também já vi casos, como neste clube de empreendedorismo, onde jovens inspiram os mais velhos e, ao mesmo tempo, velhos inspiram mais jovens a colocarem seus projetos em prática.

Para realizar alguma tarefa, a ação é o que mais conta.

Eu Não Levo Jeito

Sem talento - baixa produtividade

Essa é uma desculpa para baixa produtividade que pode ter algumas das seguintes variações:

  • Não tenho (tive) a sorte para isso.
  • Eu não tenho talento.
  • Não nasci para isso.
  • O destino não quis assim.
  • Não tenho esse dom.

Será que para fazer algo é preciso talento, dom, sorte ou qualquer coisa do tipo?

Definitivamente não.

Tudo que foi acima relacionado trata-se de crenças limitantes, ou seja, pensamentos que nos impedem de tomar alguma ação.

Saiba mais sobre crenças limitantes neste artigo do blog Libertação Digital.

Descubra suas inteligências

Segundo a teoria das múltiplas inteligências, desenvolvida pelo psicólogo americano Howard Gardner, o ser humano possui 9 tipos de inteligência.

De acordo com essa mesma teoria, todas as pessoas possuem as 9 inteligências, sendo que uma ou duas são mais evidentes.

Isso explica, por exemplo, porque alguns possuem uma facilidade para desenhar e dificuldade para raciocínio lógico.

Mas e os famosos testes de QI?

Esses são baseados em somente dois tipos de inteligência, que são a linguística e a lógica.

Portanto, se você não é bom em alguma coisa, há outra na qual certamente você tem mais facilidade.

Ou ainda melhor, desenvolva um pouco mais daquela inteligência que você possui, mas está escondida!

Melhor Deixar Isso para Depois…

procrastinação baixa produtividade

Depois: quando?

O péssimo hábito de deixar as coisas para depois tem um nome: procrastinação.

É um dos piores pretextos para tentar justificar a baixa produtividade

Digo isso porque altera a ordem de importância das coisas, deixando coisas menores para se fazer agora e as atividades maiores para o futuro.

As consequências disso são péssimas, como o acúmulo de tarefas, stress e ansiedade.

Se é para fazer agora, tem que ser agora!

No caso de uma tarefa ser delegada a você, provavelmente há um prazo para se cumprir.

Se não for possível cumpri-la naquele momento, divida-a em tarefas menores e estabeleça um prazo para o término.

Também é importante eliminar quaisquer distrações, para que assim possa se manter o foco e trabalhar melhor com o que deve ser feito.

Está gostando do artigo?

Insira seu e-mail para receber gratuitamente nossas atualizações!

Outra Pessoa Pode Fazer Isso

ação baixa produtividade

Quando uma tarefa é delegada a alguém e surge esse pensamento, isso demonstra uma falta de vontade.

A consequência disso será uma baixa produtividade pessoal. Se houver trabalho em equipe, a mesma será afetada.

Esse pretexto é muito utilizado no serviço público, onde alguns são designados para uma determinada função e não fazem nada mais do que isso.

O resultado são funcionários acomodados fazendo apenas o básico e muitas vezes sem o senso de proatividade.

Que fique bem claro que essa situação não ocorre com todos servidores públicos.

É para você fazer? Então faça!

Se é algo que foi designado a você, o mínimo a se fazer é cumprir a tarefa, desde que não transgrida as normas.

Em situação emergencial, deve-se comunicar a pessoas mais próximas para que tenham ciência do ocorrido.

Também aqui é importante mostrar que se está realizando a tarefa com gosto, pois do contrário passa uma impressão nada boa.

Você gosta de ser atendido por alguém de cara amarrada?

Então, faça algo diferente e que tire um sorriso do rosto de outras pessoas, não importa o seu trabalho.

Estou Muito Ocupado Agora!

muito ocupado baixa produtividade

Essa frase pode ser interpretada de duas formas.

A primeira dela é uma forma de dizer não, quando a pessoa está realmente muito ocupada com outra atividade e quer ou precisa terminá-la antes de partir para outra.

Este caso é compreensível quando a tarefa em questão é algo que irá trazer resultados no futuro.

Já a segunda interpretação é um mero pretexto para baixa produtividade.

É o caso quando a pessoa se ocupa muito com coisas que só fazem perder tempo e acumular as atividades importantes para o futuro (olha a procrastinação de novo…).

Faça o que deve ser feito!

Dos dois casos apresentados acima, o segundo é o mais prejudicial, pois ocorre quando algo importante é deixado para depois, para se ocupar com coisas que muitas vezes sequer estão relacionadas com o trabalho.

É muito mais confortável para a mente se ocupar com coisas mais fáceis, como aplicativos de mensagens, redes sociais, jogos e outros passatempos.

Não estou dizendo que isso deva ser banido para sempre, porém cada coisa deve ser feita no seu horário.

Se a tarefa deve ser feita naquele momento, faça-a e deixe o que faz perder tempo para outra hora.

Sempre Foi Assim

baixa produtividade
Fonte: Rede Globo/YouTube (reprodução)

O motivo de ter sempre funcionado de uma mesma forma não quer dizer que possa ser modificado.

Sério, esse pretexto para baixa produtividade me faz lembrar aquele trecho da música Modinha para Gabriela, do Dorival Caymmi:

Eu nasci assim
Eu cresci assim
Eu sou mesmo assim
Vou ser sempre assim
Gabriela, sempre Gabriela

Será que tudo foi sempre assim e vai ser sempre assim?

A minha resposta é não, pois estamos sempre em constante mudança.

Sempre é possível mudar

Se pensarmos que tudo ocorreu sempre da mesma forma, a tendência é a estagnação.

Quer resultados diferentes? Então faça algo diferente!

Sabemos que mudanças não são confortáveis e devemos nos preparar para elas.

Isto significa que temos que ter a capacidade de adaptarmos ao meio onde estivermos e nos modificarmos também.

Se lhe disserem que “não se mexe em time que está ganhando”, não dê muita atenção, afinal, o que está bom pode ser mudado para melhor.

Falta de Tempo

falta de tempo baixa produtividade

Nem sei o que dizer dessa desculpa e que, provavelmente, é a mais utilizada.

Dos recursos que temos disponíveis, todos podem ser recuperados de alguma forma: água, dinheiro, metal precioso, petróleo…

A exceção dessa regra é o tempo!

Sim, o tempo que passou não volta mais e nunca poderá ser recuperado.

Além disso, há uma característica no tempo que é interessante, que é o único recurso distribuído igualmente a todo mundo.

Não importa situação socioeconômica, idade, gênero, local de moradia, todas as pessoas recebem a mesma quantidade de tempo.

Inclusive você, que está lendo!

São 24 horas, ou 1.440 minutos, ou ainda, 86.400 segundos todos os dias.

Se o tempo é o mesmo para todo mundo, por que alguns reclamam que ele falta?

Vamos ver como lidar com esse desafio e não usar mais a falta de tempo como pretexto.

Use o tempo a seu favor

Sabemos que o tempo é distribuído de forma igualitária a todas as pessoas do mundo.

O que vai definir um melhor aproveitamento do tempo são as prioridades.

Quando fazemos as escolhas corretas, priorizando o que é preciso ser realizado, estamos usando o tempo a nosso favor.

Nessa situação, quando concluímos as tarefas, sentimos algo muito bom, de dever cumprido.

Já quando o contrário ocorre, temos a sensação que precisamos de um dia mais longo para terminar as atividades.

Se houver mais tempo em um dia, a tendência é deixar para fazer as coisas posteriormente.

Portanto, use o tempo com sabedoria e faça o que precisa ser feito no seu devido momento.

Conclusão

Quando agimos de forma a ter uma baixa produtividade fazemos de uma forma quase que automática, pois o cérebro busca alguns gatilhos para poupar trabalho.

Alguns pretextos são utilizados após o ocorrido, como forma de justificativa, ou até antes, como um mecanismo de defesa do ego.

Se em algum momento depararmos com um dos pretextos, devemos refletir um pouco e agir logo em seguida.

Uma mentalidade preparada para o sucesso será muito mais produtiva do que buscar qualquer desculpa para resultados ruins.

Tem mais alguma coisa para acrescentar?

Essas são algumas das desculpas para tentar justificar desorganização, baixa produtividade, frustrações ou quaisquer resultados não atingidos.

Você conhece mais algum pretexto?

Qual desses você já utilizou alguma vez?

Não precisa se acanhar, fique à vontade e participe nos comentários abaixo.

Inscreva-se também para receber notificações de artigos novos assim que forem publicados.

Um forte abraço e sucesso sempre a você!